BrasilVida Cristã

Cristofobia: Covas demite evangélico que dirigia esporte após pressão LGBT

Reinaldo Barreiros é membro da Zion Church e lidera os Ministérios de Missões, Capelania e Caridade.

O prefeito Bruno Covas (PSDB), da cidade de São Paulo, decidiu demitir nesta quarta-feira (14) o Diretor do Esporte de Alto Rendimento e Esporte Olímpico, Reinaldo Barreiros, por conta deste ser evangélico. Barreiros é membro da Zion Church, do pastor Téo Hayashi, onde lidera os Ministérios de Missões, Capelania e Caridade.

Segundo denúncia recebida com exclusividade pelo Gospel Prime, o agora ex-diretor, que tem um vasto currículo no esporte, estaria sofrendo pressão por parte de times LGBT que queriam receber tratamento privilegiado em sua gestão no Centro Olímpico de São Paulo.

Barreiros também é conhecido no meio evangélico por cuidar de diversas áreas do The Send, incluindo o The Send School. O fato de ele ser pastor estaria desagradando a comunidade LGBT, que pressionou o prefeito para que ele fosse demitido das funções.

Direção

Ex-atleta de Handebol, Reinaldo foi levado para a Secretaria de Esportes pelo ex-secretário Carlos Bezerra e por conta de todo um trabalho que fez não somente no esporte como em causas sociais e no combate a corrupção ele acabou sendo mantido no cargo após a troca de secretário.

O empenho do ex-diretor de tentar combater a corrupção no esporte já lhe renderam muitos problemas, como ameaças de morte para ele e sua família. Agora, Reinaldo estaria sendo acusado de homofobia por se recusar a privilegiar os times ligados a comunidade LGBT.

Na denúncia, os times são acusados de tentarem usar a quadra do Centro Olímpico onde são formados os atletas olímpicos para peladas, sem pagar pelo espaço e furando a fila de utilização, tomando lugar de entidades como a Faculdade Getúlio Vargas.

Times ligados a comunidade LGBT, segundo denuncia encaminhada, teriam se unido e levado o pedido de exoneração de Reinaldo Barreiros diretamente ao prefeito Bruno Covas, mesmo sem o aval do atual secretário. O pedido foi apresentado juntamente com uma espécie de “dossiê” para tentar constranger o ex-diretor.

Conservador

O fato de Reinaldo ser cristão e conservador teria provocado o desagrado dos times LGBTs, que imprimiram das redes sociais posicionamentos do ex-diretor contra a participação de transexuais em disputas em modalidades esportivas femininas e onde ele se manifesta apoiando um projeto de lei sobre o tema.

Também foi apresentado ao prefeito, segundo relato da fonte que não quis ser identificada, uma foto dele com o presidente Jair Bolsonaro, com Eduardo Bolsonaro e uma foto da filha dele com a ministra Damares Alves, quando ela estava sendo enviada para Nova York.

Fotos dele com pastores como Silas Malafaia, Abe Hubner e com o seu pastor Téo também teriam sido levada para Covas, além de fotos dele pregando.

Tentamos entrar em contato com a prefeitura e com a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer da Prefeitura da Cidade de São Paulo, mas até o final da reportagem não obtivemos resposta.

Publicidade
Mostrar mais
%d blogueiros gostam disto: